Fórum de Transparência, Participação e Controle Social

A Sociedade no Acompanhamento e Controle da Gestão Pública


New Document 1ª Consocial
Apresentação
Delegados Nacionais
Adesões Estaduais
Vídeos
Reunião online
Home


Propostas:

Nacional
Acre
Alagoas
Amapá
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Maranhão
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Pará
Paraíba
Paraná
Pernambuco
Piauí
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Rondônia
Roraima
Santa Catarina
São Paulo SPO
Sergipe
Tocantins

Contato: andre61@gmail.com
VI Conferência Municipal da Cidade de São Paulo

Para mais informações, acesse:

Plataforma Gestão Urbana SP

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano

Facebook

Twitter

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo - SMDU
Assessoria de Imprensa
imprensadu@prefeitura.sp.gov.br
3113-7793


Abertura da 6ª Conferência Municipal das Cidades reúne 5 mil

Prefeito Fernando Haddad afirmou na abertura da conferência que pretende acelerar a produção de moradia em São Paulo. Amanhã acontece a plenária final e eleição de delegados para a Conferência Estadual de julho

O prefeito Fernando Haddad acompanhou nesta sexta-feira (31) a abertura da 6ª Conferência Municipal das Cidades, realizada no auditório do Palácio das Convenções do Anhembi, Zona Norte. A estimativa é que mais de 5 mil pessoas compareceram ao evento, que é uma etapa preparatória da Conferência Estadual e Nacional das Cidades. Haddad destacou a importância da questão da moradia em São Paulo.

“Vamos levar para a Conferência Nacional propostas da cidade de São Paulo. Ressalto a necessidade de avaliarmos a questão da moradia, um desafio que necessita ser enfrentado”, afirmou Haddad.

A meta do governo municipal é criar 55 mil novas unidades habitacionais. “Em 50 anos, a COHAB produziu 130 mil unidades, ou seja, em quatro anos queremos produzir praticamente a metade do que foi produzido em meio século. Queremos acelerar esse processo e torná-lo ininterrupto. Não pensamos apenas nessa gestão, mas em um planejamento de longo prazo, com a participação dos governos estadual e federal. A meta é atender 500 mil famílias nos próximos anos, acompanhada de saneamento básico, regularização fundiária e o cumprimento da função social da sociedade”, disse o prefeito.

O encontro tem o objetivo de fomentar a gestão democrática das políticas de desenvolvimento urbano e mobilizar os diversos segmentos da sociedade para o estabelecimento de metas e planos de ação no enfrentamento dos problemas do município. Estão em pauta discussões sobre temas de grande relevância como política fundiária, mobilidade e acessibilidade urbana, habitação e saneamento.

Os trabalhos da Conferência foram abertos pelo secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Mello Franco, que explicou que a Convenção serve como um foro de debates importantíssimo para fortalecer a participação popular na condução das políticas urbanas e para o enfrentamento dos desafios que a cidade apresenta.

“A Conferência é uma etapa preparatória para as conferências Estadual (julho) e Nacional (novembro) e uma grande oportunidade de levarmos propostas concretas para esses eventos. Nesse contexto, reforço o momento propício que vivemos para as discussões, especialmente porque estamos com a revisão do marco regulatório da cidade em andamento, destacando-se aí a revisão do Plano Diretor Estratégico do município”, disse Mello Franco.

A Conferência ocorre em dois dias, sexta e sábado (31/05 e 01/06). Na sexta ocorrem discussões em torno de dois grandes temas, o primeiro referente à formulação de um texto base nacional para definição das prioridades a serem apresentadas ao Ministério das Cidades e ao Governo do Estado. O segundo refere-se à formatação de diretrizes municipais que envolvem a Política Municipal de Desenvolvimento Urbano, a Revisão Participativa do Plano Diretor Estratégico e, por fim, a proposta de se criar um Conselho da Cidade, que irá interagir com os demais conselhos municipais, como o Conselho Municipal de Política Urbana (CMPU), por exemplo.

Para tornar possíveis as discussões e envolver a todos, foram estabelecidos seis grupos temáticos:
- Participação e Controle Social no Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano (2 grupos)
- Fundo Nacional de Desenvolvimento Urbano (1 grupo)
- Investimentos e Políticas de Desenvolvimento Urbano (1 grupo)
- Políticas de Incentivo à Implantação de Instrumentos de Promoção da Função Social da Propriedade (2 grupos)

No segundo dia do evento, ocorre a plenária final para eleição dos delegados que irão representar a cidade de São Paulo na Conferência Estadual. A participação de todos é estimulada.

Composição dos delegados
Os delegados eleitos estarão distribuídos nessa proporção:
Poder Público – 114 delegados (42,3% do total)
Movimentos Populares – 72 delegados (26,7% do total)
Entidades Sindicais – 27 delegados (9,9% do total)
Empresários – 27 delegados (9,9% do total)
Entidades Profissionais, Acadêmicas e de Pesquisas – 19 delegados (7% do total)
Organizações Não Governamentais – 11 delegados (4,2% do total)

 

FOTOS
O crédito da foto deve ser Heloisa Ballarini/Secom.

Foto 01 - Autoridades municipais prestigiaram evento

Foto 02 - Fernando de Mello Franco explicou que a Convenção serve como um foro de debates

Foto 03 -  Haddad destacou importância da questão da moradia na cidade

Foto 04 - “Em 50 anos, a COHAB produziu 130 mil unidades, ou seja, em quatro anos queremos produzir praticamente a metade do que foi produzido em meio século", afirmou o prefeito

Foto 05 -  Conferência é uma etapa preparatória da Conferência Estadual e Nacional das Cidades

Foto 06 - Encontro tem o objetivo de fomentar a gestão democrática das políticas de desenvolvimento urbano

Foto 07 - Estão em pauta discussões sobre temas de grande relevância como política fundiária, mobilidade e acessibilidade urbana, habitação e saneamento

Foto 08 - Prefeito cobrou melhorias na iluminação pública da cidade

Foto 09 - Primeiro dia do evento reuniu mais de 5 mil pessoas

Foto 10 - Conferência ocorre até amanhã