Fórum de Transparência, Participação e Controle Social

A Sociedade no Acompanhamento e Controle da Gestão Pública


New Document 1ª Consocial
Apresentação
Delegados Nacionais
Adesões Estaduais
Vídeos
Reunião online
Home


Propostas:

Nacional
Acre
Alagoas
Amapá
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Maranhão
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Pará
Paraíba
Paraná
Pernambuco
Piauí
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Rondônia
Roraima
Santa Catarina
São Paulo SPO
Sergipe
Tocantins

Contato: andre61@gmail.com

SP deve ter internet sem fio em 120 pontos da cidade em outubro

120 espaços abertos da cidade de São Paulo deverão ter Internet gratuita a partir de outubro. Serão as Praças Digitais, projeto que a Prefeitura lançou nesta sexta-feira (10/5), e que já teve edital para licitação publicado. Segundo o Secretário de Serviços, Simão Pedro, o número inicial de pontos com wi-fi, superior ao estipulado no Plano de Metas, foi uma solicitação do próprio prefeito, e contempla “os 96 distritos e mais alguns pontos essenciais da cidade”.

“Temos na capital uma variação de IDH que vai da Noruega, em Moema, à Jordânia, em Marsilac, e queremos cobrir toda a variação com a inclusão digital”, disse Marcio Bellizoni, presidente da PRODAM. Para o Secretário de Cultura, Juca Ferreira, será como acabar com o “apartheid digital” existente na cidade.

As Praças da Sé e da República, o Parque Trianon e o Parque Ibirapuera são alguns dos marcos da cidade contemplados pelo projeto. Na periferia, porém, os locais propostos foram tema de debate na audiência pública que sucedeu a apresentação do projeto. Para Guilherme Flynn Paciornik, do Ônibus Hacker, deveria haver uma consulta pública e com os movimentos sociais. Segundo Simão Pedro, a escolha dos locais se deu com os subprefeitos, porém nada está 100% definido.

Parâmetros técnicos também foram discutidos na audiência. Possíveis concorrentes na licitação questionaram algumas especificações, Bellizoni reconheceu que nem todos os pontos estão definidos. No que depender do presidente da PRODAM, não será necessário nem mesmo um cadastro para utilizar a rede. “Se pedir CPF, por exemplo, uma criança de dez anos não vai poder se conectar, o que não é certo”, argumentou. Ele também destacou a vontade da Prefeitura de manter o acesso livre, com o mínimo proibicionismo possível, pois segundo Marcio, foi isso que fez com que os Telecentros fossem menos usados.

A comparação com os Telecentros também foi feita em relação à segurança depois que as praças digitais forem concretizadas. Assim como ocorreu nas salas de computadores, Simão Pedro acredita que é através do uso intenso da web que o perigo de roubos irá diminuir.

A Prefeitura pretende investir R$ 15 milhões anuais com as Praças Digitais. O contrato com as empresas (serão cinco que dividirão a prestação do serviço em lotes) será de três anos.

(10/5/2013 - 16h17)


Fonte: http://blog.estadaodados.com/

96xSP – Wi-Fi grátis da Prefeitura vai privilegiar área mais conectada de São Paulo

Legenda-acesso-internetLegenda-praças

96xSP – Só em um distrito paulistanos têm mais telefones fixos que celulares

Legenda-Mais-celulares

96xSP – Máquina lava roupa em 7 de 10 casas da periferia de São Paulo

Legenda-Máquina-de-lavar

96xSP – Posse de celular varia de 80% a 96% em São Paulo