Fórum de Transparência, Participação e Controle Social

A Sociedade no Acompanhamento e Controle da Gestão Pública


New Document 1ª Consocial
Apresentação
Delegados Nacionais
Adesões Estaduais
Vídeos
Reunião online
Home


Propostas:

Nacional
Acre
Alagoas
Amapá
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Maranhão
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Pará
Paraíba
Paraná
Pernambuco
Piauí
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Rondônia
Roraima
Santa Catarina
São Paulo SPO
Sergipe
Tocantins

Contato: andre61@gmail.com

18/05/2012
Começa a Etapa Nacional da 1ª Consocial

O ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, realiza a abertura do evento, que recebe participantes das 27 Unidades da Federação para o debate sobre transparência e controle social

Participantes vindos de todo o Brasil estão no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF), para a 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social (1ª Consocial).

Para dar início ao evento, Leonardo Benon e grupo, formado por Dudu 7 Cordas, Pedro Vasconcellos e Augusto Cézar, fizeram uma apresentação de chorinho com o convidado especial Ian Coury, um bandolinista brasiliense de apenas 10 anos, e em seguida executaram o Hino Nacional. O músico Dudu 7 Cordas comentou que a apresentação na 1ª Consocial foi um momento ímpar. "Não é todo dia que temos a oportunidade de tocar o Hino Nacional, mostrando o chorinho, que é um produto genuinamente brasileiro, e ainda com uma receptividade tão grande como a de hoje, na Consocial."

Cerimônia de abertura

Após a apresentação cultural foi realizada, no auditório do Centro de Convenções, a cerimônia oficial de abertura do evento, com o pronunciamento do ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage. “A 1ª Consocial é um marco histórico e contribui para a democracia do nosso País. Nesses próximos dias serão analisadas todas as propostas que vieram para a Etapa Nacional dentro dos quatro Eixos Temáticos. É uma oportunidade para debatermos todos os temas relacionados à cidadania”, disse.

O ministro lembrou que o processo conferencial, realizado de julho de 2011 a abril de 2012, nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, envolveu 150 mil participantes, em uma mobilização total de cerca de um milhão de pessoas em todas as etapas preparatórias (Municipais/Regionais, Estaduais, Distrital, Livres e Virtual). De acordo com Jorge Hage, foram elaboradas 20,5 mil propostas que, depois de sistematizadas e categorizadas, vão culminar no Plano Nacional sobre Transparência e Controle Social. “Ao final da Consocial pretendemos concretizar as melhores propostas e, assim, promover a transparência pública e o controle social no Brasil”, disse.

Vera Masagão, Diretora-Executiva da Associação Brasileira das Organizações Não Governamentais (ABONG), que representa as entidades da sociedade civil integrantes da Comissão Organizadora Nacional da Consocial (CON), falou sobre a urgência da Conferência, que teve iniciativa popular. "Vamos nos engajar no processo pós-conferência e implementar a Lei de Acesso à Informação. A demanda por governos mais íntegros vai além do discurso das ONGs, é um clamor da sociedade”, disse.

Credenciamento

Das 8h às 10h, todos que chegaram ao evento passaram pelo credenciamento, onde receberam o Kit do Participante, que contém o Guia do Participante e o Caderno de Propostas, além de um crachá – insubstituível e intransferível. O uso da identificação, com um documento oficial com foto é obrigatório em todos os dias da Etapa Nacional. Durante o credenciamento, cada participante optou pelo Eixo Temático que debaterá nos Grupos de Trabalho.